Influence of type of convoy in waterways operations

  • Gabriella Vitorino Guimaraes Instituto Militar de Engenharia
  • Pedro Rafael Luquez
  • Fabio Luis França de Faria Instituto Militar de Engenharia
  • Marcelino Aurelio Vieira da Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro
Keywords: waterway, costs, operation.

Abstract

The paper presents an analysis of the influence of the choice of convoy type for navigation in the waterway, focusing on shipping cost and CO2 emissions. For the cost analysis, the items that compose it have been detailed. The study verified the influence of the convoy type in each component. The most sensitive item in train setting is  engine power, which has a direct dependency on fuel consumption, and consequently,the emission of CO2 into the atmosphere. The detailed analysis presented in this article was able to identify the best operation option in the waterway in relation to the issues raised in this study.

Downloads

Download data is not yet available.

References

Administração dos portos de Paranaguá e Antonina – APPA. Disponível em: <http://www.portosdoparana.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=172>. Acessado em 10 de julho de 2015.

Agência Nacional de Águas - ANA. Ministério do Meio Ambiente. A navegação interior e sua interface com o setor de recursos hídricos. Superintendência de Usos Múltiplos. Brasília-DF, maio, 2005. Disponível em: <http://arquivos.ana.gov.br/planejamento/planos/pnrh/VF%20Navegacao.pdf>. Acessado em 25 de agosto de 2014.

Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ. Transporte Aquaviário no Brasil. Disponível em: <http://www.antaq.gov.br/portal/pdf/palestras/10-ApresentacaoLuisCavalcanti.pdf>. Acessado em 24 de agosto de 2014.

________. Disponível em: <http://www.antaq.gov.br/portal/perguntasfrequentessnm.asp>. Acessado em: 25 de agosto de 2014.

________. Hidrovia Paraná-Tietê – Consequências da interrupção da navegação. Disponível em: <http://www.antaq.gov.br/portal/pdf/Palestras/20140617HidroviaParanaTiete.pdf>. Acessado em 25 de agosto de 2014.

Brasil. Lei nº 9.432, de 8 de janeiro de 1997. Dispõe sobre a ordenação do transporte aquaviário e dá outras providências. Diário Oficial da União. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9432.htm>. Acessado em: 10 jul. 2015.

Brasil. Lei nº 9.537, de 11 de dezembro de 1997. Dispõe sobre a osegurança do tráfego aquaviário em águas sob jurisdição e dá outras providências. Diário Oficial da União. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9432.htm>. Acessado em: 10 jul. 2015.

GONÇALVES, G. I..Perspectivas de integração modal rodo-hidro-ferroviária na exportação de produtos agrícolas e minerais no estado de Mato Grosso do Sul. 2008. 152 p. Dissertação (mestrado). Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, São Carlos, 2008.

Marinha do Brasil. Ministério de defesa. Disponível em: <http://www.marinha.mil.br/>. Acessado em: 27 de agosto de 2014.

Ministério dos Transportes. Resumo Informativo da Eclusa de Nova Avanhandava. Disponível em: <http://www2.transportes.gov.br/bit/04-hidro/4-barra-eclu/eclu/reg-sud/GECLAVAN.HTM>. Acessado em: 24 de agosto de 2014.

Ministério dos Transportes. Plano Nacional de Logísticas e Transportes – PNLT. Relatório Final. Secretaria de Política Nacional de Transportes. Brasília, 2012.

MMA – Ministério do Meio Ambiente. Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas por veículos automotores rodoviários. Relatório Final. Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental.Departamento de Mudanças Climáticas. Gerência de Qualidade do Ar, 2011.

NELSON JÚNIOR, F. F. A Hidrovia Tietê-Paraná e a intermodalidade no Estado de São Paulo. Universidade Esadual Paulista. Faculdade de Ciências e Tecnologia. Presidente Prudente, 2008.

PADOVEZI, Carlos Daher. Conceito de embarcações adaptadas a via aplicado a navegação fluvial no Brasil. Tese (Doutorado em Engenharia) Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Engenharia Naval e Oceânica. 2003.

PLÁCIDO, Daison Rafael (2007). Análise dos prejuízos causados aos armadores pelos gargalos logísticos existentes no porto de Rio Grande. Disponível em: <http://biblioteca.unilasalle.edu.br/docs_online/tcc/graduacao/administracao/2007/drplacido.pdf>. Acessado em 24 de agosto de 2014.

Porto de Santos. Disponível em: <http://www.portodesantos.com.br/imprensa.php?pagina=resano>. Acessado em 10 de julho de 2015.

PUC-Rio (S/D) O porto e o terminal de contêiner. Disponível em: <http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/9451/9451_5.PDF>. Acessado em 25 de agosto de 2014.

RIBEIRO, E. S. et al.. Avaliação da capacidade da Hidrovia Tietê-Paraná e proposição de mecanismo para redução dos tempos de eclusagem. 22º Congresso Nacional de transporte aquaviário, construção naval e offshore – SOBENA 2008.

RODRIGUES, R. A. LEMGRUBER, T. (S/D) Projeto de sistemas oceânicos 2. Relatório 1.Engenharia Naval e Oceânica. COPPE/Politécnica/UFRJ. Disponível em: < http://www.oceanica.ufrj.br/deno/prod_academic/relatorios/2008/Ricardo_Thiago/relat1/>. Acessado em 11 de julho de 2015.

SANTANA, W. A. TACHIBANA, T.. Caracterização dos elementos de um projeto hidroviário, vantagens, aspectos e impactos ambientais para a proposição de metodologias técnico-ambientais para o desenvolvimento do transporte comercial de cargas nas hidrovias brasileiras. 2004. Disponível em: < http://www.uff.br/engevista/3_6Engevista6.pdf>. Acessado em 30 de agosto de 2014.

ZARY, B. C. S. Procedimento de auxílio ao estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental de projetos de transporte urbano coletivo Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: Instituto Militar de Engenharia, 2015.

Published
2015-08-31
How to Cite
Guimaraes, G. V., Luquez, P. R., Faria, F. L. F. de, & Silva, M. A. V. da. (2015). Influence of type of convoy in waterways operations. Revista Produção E Desenvolvimento, 1(2), 104-115. https://doi.org/10.32358/rpd.2015.v1.71
Section
Productive Systems