Mediadores de leitura no hospital pediátrico: relatos de sua prática

Eileen Pfeiffer Flores, Beatriz Leão Yamada, Victor Guevara Loyola de Souza, Adriana de Rezende Dias

Resumo


Este estudo investigou as concepções de nove voluntários de uma organização não-governamental acerca de sua prática de mediação de leitura no contexto hospitalar. Por meio de mapas conceituais, foram analisadas as entrevistas semiestruturadas feitas com cada mediador, resultando em 376 proposições, cujo agrupamento semântico resultou em 13 categorias. Os resultados mostram que os mediadores relacionam sua atuação ao altruísmo e conceituam sobretudo como uma maneira de trazer alívio e alegria em um ambiente visto como extremamente aversivo. São feitas poucas menções aos benefícios que seriam específicos da mediação de leitura.  O estudo permite conhecer melhor alguns desafios específicos da mediação de leitura em contexto hospitalar e sugerir estratégias para a formação inicial e continuada de mediadores no futuro.


 


Palavras-chave


Mediadores de leitura; Voluntários; Hospital; Crianças; Brasil

Referências


ANDERSON, J. C., MOORE, L. F. The motivation to volunteer. Nonprofit and Voluntary Sector Quarterly, vol.7, n. 3.p. 120-129, 1978.

ARAÚJO, P. M., OLIVEIRA, F. Bem-estar no trabalho: impacto das percepções dos valores organizacionais e da confiança do empregado na organização. Horizonte Científico, vol. 1, n. 8, 2008. Disponível em:

AZEVEDO, R. A didatização e a precária divisão de pessoas em faixas etárias: dois fatores no processo de (não) formação de leitores. In A. Paiva, A. Martins, G. Paulino & Z. Versiani. (Eds.), Literatura e letramento: espaços, suportes e interfaces-o jogo do livro. Belo Horizonte: Autêntica. 2003. Disponível em http://www.ricardoazevedo.com.br/wp/wp-content/uploads/A-didatizacao-e-a-precaria-divisao-de-pessoas-em-faixas-etarias.pdf.

BENSON, P. L. et al. Intrapersonal correlates of nonspontaneous helping behavior. The Journal of Social Psychology, vol. 110, n. 1., p. 87-95. 1998.

BÉRTOLO, C. O banquete dos notáveis: sobre leitura e crítica . Tradução: C. Tarrío. São Paulo: Livros da Matriz (Coleção Emília). 2014. 240p.

CASTRILLÓN, S. O direito de ler e de escrever. São Paulo: Pulo do Gato. 2011. 104p.

CAMPOS, S. D., LUFT, J. S., WENDLING, C. M. Iniciação à docência e formação de leitores. In: XI Seminário Nacional de Literatura, História e Memória e II Congresso Internacional de Pesquisa em Letras no contexto Latino-americano, Caderno de resumos...Cascavel: Universidade Estadual do Oeste do Paraná, 2013, p. 28.

CAVALCANTE, C. E., et al. No trabalho voluntário: estudo das relações entre comprometimento organizacional e desenho do trabalho. Estudos do CEPE, vol. 1, n. 33, p. 206-230, 2011. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/cepe/article/viewFile/1714/1408

CAVASSANI, A. P., BIAZIN, C.C. Qualidade de vida no trabalho: fatores que influenciam as organizações. 13 Simpósio de Engenharia da produção, Anais... Simpósio, Bauru: Universidade Estadual Paulista, 2006. Disponível em: http://www.simpep.feb.unesp.br/anais/anais_13/artigos/694.pdf

CERIBELLI, C., et al. A mediação da leitura como recurso de comunicação com crianças hospitalizadas. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Vol. 17, n. 1, p. 81-87, 2009.

COYNE, I. Children's Experiences of Hospitalization. Journal of Child Health Care, Vol. 10, n. 4., p. 326-336, 2006.

DAILEY, B. J. Using concept maps in qualitative research. In: A.J. Cañas, Novak, J.D., & González, F. M. (Eds.), Concept Maps: Theory, Methodology, Technology. Proceedings of the First International Conference on Concept Mapping. Pamplona, Espanha: Universidad Pública de Navarra, 2004. Disponível em: http://cmc.ihmc.us/papers/cmc2004-060.pdf

DARLEY, J. M., BATSON, C. D.. From Jerusalem to Jericho: A study of situational and dispositional variables in helping behavior. Journal of Personality and Social Psychology, Vol. 27, n.1, p. 100-108, 1973.

EISENBERG, N., MILLER, P. A. The relation of empathy to prosocial and related behaviors. Psychological Bulletin, Vol. 101, n. 1, p. 91, 1987.

FILHA, C. X. Filha, C. X. (2011). Era uma vez uma princesa e um príncipe… Representações de gênero nas narrativas de crianças. Estudos Feministas, Vol. 19, n. 2, p. 591-603, 2011.

FLORES, E. P., et al. Leitura compartilhada em um hospital pediátrico: análise do comportamento verbal dos contadores, Psicologia: Reflexão e Crítica, Vol. 26, n. 4, p. 711-720, 2013.

FUNCKE, A. L., PEREIRA, P. R. F., BOAS, A. A. V. Valores organizacionais relacionados ao trabalho voluntário: estudo de caso em ONG’s do Rio de Janeiro. Caderno de artigos de Gestão de Pessoas, IV Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia Resende: Associação Educacional Dom Bosco – AEDB, 2007. Disponível em: http://ww.aedb.br/seget/artigos07/1251_Artigo%20ONG.pdf.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa de Assistência Médico-Sanitária, 2009. Disponívem em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/ams/2009/ams2009.pdf. Acesso em 26 de Setembro, 2014,

KASHANI, J. H., BARBERO, G. J., BOLANDER, F. D. Depression in hospitalized pediatric patients. Journal of the American Academy of Child Psychiatry, Vol. 20, n. 1, p. 123-134, 1982.

MESQUITA, F. A. Reflexões acerca do uso da de histórias para as crianças de 4 e 5 anos para o desenvolvimento da linguagem oral. Extensão em Ação, Vol. 1, n. 6, p. 87-95, 2014.

MORENO, R. L. R. et al. Contar histórias para crianças hospitalizadas: relato de uma estratégia de humanização. Pediatria,Vol 25, n. 4, p. 165-169, 2003.

MOURA, C. H., et al. A contação de histórias no ambiente hospitalar: uma forma de aprendizagem fora dos muros da escola. Anais... III Congresso Brasileiro Psicologia: Ciência e Profissão, 2010, São Paulo, SP, Brasil, 2010.

PEDROSO, D. O., et al. Importância da Motivação dentro das Organizações. Revista Ampla de Gestão Empresarial, Vol. 1, n. 5, p. 60-76, 2012.

PETIT, M. Petit, M. A arte de ler (ou como resistir à adversidade). Tradução Arthur Bueno e Camila Boldrini. 2a. ed. São Paulo: Editora 34, 2009.

SELLI, L, GARRAFA, V. Bioética, solidariedade crítica e voluntariado orgânico. Revista de Saúde Pública,Vol. 39, n. 3, p. 473-478, 2005.

SELLI, L., GARRAFA, V., JUNGUES, J. R. Beneficiários do trabalho voluntário: uma leitura a partir da bioética. Revista de Saúde Pública, Vol. 42, n. 6, p. 1085-1089, 2008a.

SIQUEIRA, S. R. Humanização e voluntariado: estudo qualitativo em hospitais públicos. Revista de Saúde Pública, Vo. 44, n. 5, p. 942-949, 2010.

SOARES, M. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2003.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN: 2446-9580