Análise da expansão da geração elétrica fotovoltaica e emissões de dióxido de carbono

Cássio Rangel Paulista, Tatiane Stellet Machado, Joao Jose de Assis Rangel

Resumo


Esse trabalho tem o objetivo de analisar a expansão da energia elétrica fotovoltaica e dados recentes do comportamento das emissões de CO2 no Brasil e alguns países selecionados. Os dados foram coletados em diferentes bases como: Agência Internacional de Energia, Ministério de Minas e Energia e Empresa de Pesquisa Energética, além de artigos da área. A Identidade de Kaya foi utilizada como base para avaliar as emissões de CO2. Como resultado, percebeu-se o domínio da Alemanha e Itália no setor de geração fotovoltaica, com fortes investimentos no desenvolvimento e disseminação dessa tecnologia. O Brasil apresentou uma matriz energética de baixo carbono, porém com tendência de aumento de emissões per capita ao longo dos anos. Foi verificado o efeito de desacoplamento entre as emissões de gases do efeito estufa e o desenvolvimento econômico em escala mundial. Percebeu-se que tal fenômeno tende a se intensificar no passo em que as tecnologias de energias renováveis atinjam patamares mais altos de utilização.


Palavras-chave


Emissões de carbono; Eficiência energética; Efeito de desacoplamento

Referências


ABRAMOVAY, R. Inovações para que se democratize o acesso à energia, sem ampliar as emissões. Ambiente & Sociedade, v. 17, n. 3, p. 01–18, set. 2014.

ALVIM, A. M.; SANTIN, M. F. C. DE L. Os impactos do crescimento econômico sobre o aquecimento terrestre: A contribuição dos países em desenvolvimento. Estudos do CEPE, n. 26, p. 5–29, 2008a.

ALVIM, A. M.; SANTIN, M. F. C. DE L. Os Impactos da Demanda por Crédito de Carbono sobre o Mercado de Certificações de Reduções de Emissões no Brasil. XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Anais...Rio Branco, AC: jul. 2008b

DI SANTO, K. G. et al. A review on smart grids and experiences in Brazil. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 52, p. 1072–1082, dez. 2015.

DIDONÉ, E. L.; WAGNER, A.; PEREIRA, F. O. R. Strategies towards Net Zero Energy Office Buildings in Brazil with emphasis on BIPV. Ambiente Construído, v. 14, n. 3, p. 27–42, 2014.

EPE, N. T. Análise da inserção da geração solar na matriz elétrica brasileira. Nota Técnica da EPE, Rio de Janeiro, 2012.

EPIA. Global Market Outlook for Photovoltaics 2014-2018. EPIA report, p. 1–60, 2014.

FRAUNHOFER, I. Current and Future Cost of Photovoltaics: Long-term Scenarios for Market Development, System Prices and LCOE of Utility-Scale PV Systems, p. 1–82, fev. 2015.

FREITAS, L. C. DE; KANEKO, S. Decomposing the decoupling of CO2 emissions and economic growth in Brazil. Ecological Economics, v. 70, n. 8, p. 1459–1469, jun. 2011.

GAVIRIA, L. R.; PEREIRA, F. O. R.; MIZGIER, M. O. Influência da configuração urbana na geração fotovoltaica com sistemas integrados às fachadas. Ambiente Construído, v. 13, n. 4, p. 7–23, 2013.

GODOI, M. CanalEnergia | Brasil precisa acelerar contratação de solar para atrair fabricantes de células. Disponível em: . Acesso em: 7 ago. 2016.

GOLDEMBERG, J. O estado atual do setor elétrico brasileiro. Revista USP, n. 104, p. 37–44, 2015.

IEA. CO2 Emissions From Fuel Combustion: IEA Statistics. Paris, France: International Energy Agency, 2015.

IEA. Decoupling of global emissions and economic growth confirmed. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2016.

KAYA, Y.; YOKOBORI, K. (EDS.). Environment, energy, and economy: strategies for sustainability. Tokyo ; New York: United Nations University Press, 1997.

LANGE, W. J. Metodologia de mapeamento da área potencial de telhados de edificações residenciais no Brasil para fins de aproveitamento energético fotovoltaico. Rio de Janeiro: Terragis, 2012.

LIMA, Y. R. DE S.; MACHADO, T. S.; RANGEL, J. J. DE A. Desacoplamento entre as Emissões de CO2 e o PIB. Revista Produção e Desenvolvimento, v. 2, n. 3, p. 37–53, dez. 2016.

LUCON, O.; GOLDEMBERG, J. Crise financeira, energia e sustentabilidade no Brasil. Estudos Avançados, v. 23, n. 65, p. 121–130, 2009.

MAABEN, M.; RÜBSAMEN, M.; PEREZ, A. Photovoltaic solar energy in Spain. International Finance and Economics, Seminar Papers in International Finance and Economics. 2011.

MACHADO, C. T.; MIRANDA, F. S. Photovoltaic Solar Energy: A Briefly Review. Revista Virtual de Química, v. 7, n. 1, 2015.

MAGNUS, D. DE M.; TAVARES, A. A.; BECKER, D. P. ESTUDO DA INSERÇÃO DE USINAS FOTOVOLTAICAS NA MATRIZ ELÉTRICA BRASILEIRA - 2015-2050. Revista Vincci - Periódico Científico da Faculdade SATC, v. 1, n. 1, p. 75–98, 4 ago. 2016.

MME (ED.). Inserção da Geração Fotovoltaica Distribuída no Brasil – Condicionantes e Impactos. Inserção da Geração Fotovoltaica Distribuída no Brasil – Condicionantes e Impactos, out. 2014.

SACHS, I. A revolução energética do século XXI. Estudos avançados, v. 21, n. 59, p. 21–38, 2007.

SCHUTTE, G. R. Energia e desenvolvimento sustentável no Brasil - Trajetórias recentes e perspectivas. ago. 2014.

ZHANG, Y.-J.; DA, Y.-B. The decomposition of energy-related carbon emission and its decoupling with economic growth in China. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 41, p. 1255–1266, jan. 2015.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN: 2446-9580