Análise da eficiência na geração de resíduos sólidos nos terminais de carga geral brasileiro utilizando DEA

Breno Tostes de Gomes Garcia, Marcelino Aurélio Vieira da Silva, Marcos Aurélio Vasconcelos de Freitas

Resumo


A partir da Política Nacional de Resíduos Sólidos, o setor portuário brasileiro foi obrigado a gerenciar os resíduos sólidos gerados nos portos e terminais portuários. A partir disto, o levantamento do inventário dos resíduos, da carga movimentada e da quantidade de atracações possibilitou analisar a eficiência na geração dos resíduos sólidos dos terminais portuários cuja natureza da carga selecionada foi a carga geral.  Para isto, utilizou o modelo DEA BCC, por considerar retornos variáveis de escala, orientado a output. O resultado evidenciou que a DMU mais eficiente foi a que menos gerou resíduos sólidos da amostra, entretanto, uma DMU não apresentou o maior valor para a eficiência padrão, mas apresentou valor máximo na composta, gerando uma inconsistência nos resultados. Apesar disto, o modelo permitiu analisar as referências das DMU’s ineficientes, onde é possível ter mais de uma DMU eficiente como referência para se tornarem eficientes.

Palavras-chave


Analise Envoltória de Dados (DEA); Resíduos Sólidos; Terminal Portuário

Referências


ACOSTA, C. M. M.; DA SILVA, A. M. V. DE A.; LIMA, M. L. P. DE. Aplicação de Análise Envoltória de Dados (DEA) para medir a eficiência em portos brasileiros. Revista de Literatura de Transportes, v. 5, n. 4, p. 88–102, 2011.

ANTAQ. Manual detalhado de de instalações portuárias para recepção de residuos - IMO -. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2016.

ANTAQ. Sistema de Informações Gerenciais. Disponível em: . Acesso em: 13 maio. 2015.

ANVISA. RDC 56 - Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Boas Práticas Sanitárias no Gerenciamento de Resíduos Sólidos nas áreas de Portos, Aeroportos, Passagens de Fronteiras e Recintos Alfandegados, 2008.

BERTOLOTO, R. F.; MELLO, J. C. C. B. S. DE. Eficiência de portos e terminais privados brasileiros com características distintas. Journal of Transport Literature, v. 5, n. 2, p. 421, 2011.

BRASIL. Lei n 12.305/2010 - Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS. . 2010, p. 1–22.

CHANG, Y. T. Environmental efficiency of ports: A Data Envelopment Analysis approach. Maritime Policy and Management, v. 40, n. 5, p. 467–478, 2013.

CHARNES, A.; COOPER, W. W.; RHODES, E. Measuring the efficiency of decision making units. v. 2, p. 429–444, 1978.

COOPER, W. W.; SEIFORD, L. M.; TONE, K. Introduction to Data Envelopment Analysis and its use with DEA-solver Software and references. New York: Springer Science + Business Media, Inc., 2006.

CORTEZ, L. C. S.; BOTTINO, D. B.; PASCHOALINO, F. F.; MELLO, J. C. C. B. S. DE. Estudo da eficiência dos times de futebol que mais investiram em jogadores para temporada 2008-2009. Relatório de Pesquisa em Engenharia de Produção - RPEP, v. 10, n. 2, p. 1–15, 2010.

FREITAS, M. A. V. DE. Manual de boas práticas portuárias do porto do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 2014.

GIACOMELLO, CINTIA P.; OLIVEIRA, R. L. DE. Análise Envoltória de Dados (DEA): uma proposta para avaliação de desempenho de unidades acadêmicas de uma universidade. Revista GUAL, v. 7, n. 2, p. 130–151, 2014.

GUEDES, L. E. M.; PENA, R. C. M.; GUERREIRO, A. DOS S. Análise de Eficiência dos Terminais Portuários do Mercosul. XXII ANPET, p. 319–330, 2008.

IBAMA. Instrução normativa No 13 - Lista Brasileira de Residuos Sólidos, 2012.

ITOH, H. Efficiency Changes At Major Container Ports in Japan: a Window Application of Data Envelopment Analysis. Review of Urban & Regional Development Studies, v. 14, n. 2, p. 133–152, 2002.

LETA, F. R.; SOARES DE MELLO, J. C. C. B.; GOMES, E. G.; ANGULO MEZA, L. Métodos de melhora de ordenação em DEA aplicados à avaliação estática de tornos mecânicos. Investigação Operacional, v. 25, n. 2, p. 229–242, 2005.

LINS, M. P. E.; MEZA, L. A. Análise Envoltória de Dados e perspectivas de integração no ambiente do Apoio à Decisão. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 2000.

MARTINEZ-BUDRÍA, E.; DIAZ-ARMAS, R.; NAVARRO-IBAÑEZ, M.; RAVELO-MESA, T. A study of the efficiency of spanish port authorities using Data Envelopment Analysis. International Journal of Transport Economics, v. 26, n. 2, p. 237–253, 1999.

MOHEE, R.; SURROOP, D.; MUDHOO, A.; RUGHOOPUTH, B. K. Inventory of waste streams in an industrial port and planning for a port waste management system as per ISO14001. Ocean and Coastal Management, v. 61, p. 10–19, 2012.

MONIÉ, F.; VIDAL, S. M. D. S. C. Cidades, portos e cidades portuárias na era da integração produtiva. RAP Rio de Janeiro, v. 40, n. 6, p. 975–995, 2006.

PARK, R.-K.; DE, P. An Alternative Approach to Efficiency Measurement of Seaports. Maritime Economics & Logistics, v. 6, p. 53–69, 2004.

PEREIRA, S. L.; FONTANA, C. M. M.; FONTANA, C. F.; SAKURAI, C. A. Management of Port Solid Waste Framework. International Journal of Energy and Enviroment, v. 8, 2014.

RIOS, L. R.; MAÇADA, A. C. G.; BECKER, J. L. Análise da Eficiência das Operações nos Terminais de Contêineres do Mercosul. XXVIII EnANPAD, p. 1–14, 2004.

RODRIGUES, M. V. S.; AQUINO, M. D. DE; THOMAZ, A. C. F. Análise da eficiência na produção de energia eólica nos principais estados brasileiros produtores , por meio da aplicação de análise por envoltória de dados. Revista Tecnologia, v. 36, n. 1 e 2, p. 18–33, 2015.

ROLL, Y.; HAYUTH, Y. Port performance comparison applying data envelopment analysis (DEA). Maritime Policy and Management: The Flagship Journal of International Shipping and Port Research, v. 20, n. 2, p. 153–161, 1993.

ROSANO-PENA, C.; DAHER, C. E.; MEDEIROS, O. R. DE. Ecoeficiência e Impacto da Regulação Ambiental na Agropecuária Brasileira com Funções Distância Direcionais. XXXVII Encontro da ANPAD, p. 1–16, 2013.

RUBEM, A. P. DOS S.; BRANDÃO, L.; MELLO, J. C. C. B. S. DE. Avaliação de unidades portuárias brasileiras com Análise Envoltória de Dados e Método de Copeland. ANPET - Congresso de Ensino e Pesquisa em Transportes, p. 12, 2014.

SANTOS, A. B.; SPROESSER, R. L. Caracterização e avaliação da eficiência dos terminais intermodais brasileiros. Gestão & Regionalidade, v. 29, n. 87, p. 47–63, 2013.

SEP E UFRJ. Relatório Diagnóstico: Programa de Conformidade do Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Efluentes Líquidos nos Portos Marítmos Brasileiros - Porto de Itaguaí. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 2014.

SOUSA JÚNIOR, J. N. C. DE. Avaliação da eficiência dos portos utilizando Análise Envoltória de Dados: Estudo de caso dos portos da região nordeste do Brasil. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2010.

TISCOSKI, J. DA S. Análise da eficiência operacional portuária, por meio da Análise Envoltória de Dados: um estudo de caso dos complexos portuários públicos movimentadores de granéis sólidos agrícolas. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2016.

TONGZON, J. Efficiency measurement of selected Australian and other international ports using Data Envelopment Analysis. Transportation Research Part A: Policy and Practice, v. 35, n. 2, p. 107–122, 2001.

TSCHAFFON, P. B.; MEZA, L. A. Um Estudo de outputs indesejáveis em DEA com aplicação no setor de distribuição de energia elétrica. XLIII Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional, p. 533–544, 2011.

VALENTINE, V. F.; GRAY, R. The measurement of port efficiency using Data Envelopment Analysis. Proceedings of the 9th World Conference on Transport Research, 2001.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN: 2446-9580