"As Marcas Negras":Ressignificando Grilhões do Passado em Práticas Letradas

  • Talita de Oliveira CEFET-RJ
  • Carolina Pinhão CEFET/RJ
Palavras-chave: Lei 10.639/2003, Relações étnico-raciais, Práticas letradas, Cidadania

Resumo

O presente trabalho objetiva apresentar um relato de experiência pedagógica desenvolvida em uma turma de nível Médio do CEFET/RJ como exemplo da aplicação da Lei 10.639/2003 para o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira no currículo escolar. O artigo destaca dois elementos importantes da prática letrada proposta: a) a atividade conduzida pela professora regente da turma com base na leitura e discussão dos textos “O Navio Negreiro”(de Castro Alves, 1868) e “Todo camburão tem um pouco de navio negreiro” (de Marcelo Yuka, 1994); b) a produção textual de uma aluna da turma e a reflexão crítica, promovida pelo papel transformador da leitura e da escrita, sobre o lugar social ocupado pelos negros na nossa sociedade. O trabalho aponta para a importância da formação continuadade toda comunidade escolar para a aplicação efetiva da lei e a construção da cidadania democrática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Talita de Oliveira, CEFET-RJ
Doutora em Letras, Coordenadora da Coordenadoria dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu, Docente de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira do Ensino Médio e da Pós-Graduação Lato Sensu em Letramento(s) e Práticas Educacionais. Unidade Maracanã – CEFET/RJ
Carolina Pinhão, CEFET/RJ
Discente do Ensino Médio-Técnico. Unidade Maracanã – CEFET/RJ
Publicado
2012-11-13
Seção
REVISTA TEMÁTICA