Unidades de conservação da cidade do Rio de Janeiro serviços ambientais, benefícios econômicos e valores intangíveis

  • Leonardo de Bem Lignani CEFET-RJ
  • Claudia Fragelli Coordenação de Turismo – CEFET/RJ
  • Adriana Lopes Vidal Curso Técnico em Turismo – CEFET/RJ
Palavras-chave: Unidades de Conservação, Serviços ambientais, Rio de Janeiro

Resumo

Este estudo discute a importância das áreas naturais protegidas para o Rio de Janeiro, no que concerne ao aporte de benefícios econômicos, serviços ambientais e valores intangíveis, que contribuem para a melhoria da qualidade ambiental da cidade e da qualidade de vida de seus habitantes. A cidade apresenta um total de 56 Unidades de Conservação, sendo 33 pertencentes à categoria de Uso Sustentável e 23 de Proteção Integral, listadas a partir de uma pesquisa realizada em fontes bibliográficas impressas e digitais. Estes espaços apresentam grande relevância para a cidade, sendo importantes na conservação de espécies ameaçadas, protegendo recursos hídricos, contendo o deslizamento de encostas, além de gerar benefícios econômicos (ex. utilização como atrativo turístico) e servir como espaços de recreação. Compreender como as Unidades de Conservação são relevantes para as áreas urbanas é fundamental para estimular a implementação e melhorar a gestão destes espaços na cidade do Rio de Janeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo de Bem Lignani, CEFET-RJ
Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004) e Mestrado em Ecologia pelo Instituto de Biologia/UFRJ (2008). Tem experiência na área de Ecologia e Ensino de Ciências.
Claudia Fragelli, Coordenação de Turismo – CEFET/RJ
Possui graduação em Turismo (FACHA-1995), pós-graduação em nível de Especialização em Gestão Ambiental (EE/UFRJ - 2003) e Gestão da Qualidade do Ar (LEPA/UFRJ - 2003). Mestrado em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social (EICOS/UFRJ). Atua como docente no Curso de Turismo e Entretenimento do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/ RJ). Tem experiência como pesquisadora e consultora junto a organizações governamentais e não-governamentais de turismo e meio ambiente. Pertence ao grupo de Pesquisa Governança, Biodiversidade, Áreas Protegidas e Inclusão Social GAPIS - CNPq/UFRJ e Turismo Verde: Indicadores Sociais e Econômicos e Iniciativas de Base Comunitária. Principais temas de pesquisa: turismo, parques nacionais, gestão ambiental e inclusão social.
Adriana Lopes Vidal, Curso Técnico em Turismo – CEFET/RJ
Aluna do Curso Técnico em Turismo – CEFET/RJ
Publicado
2012-07-01
Seção
TECNOLOGIA & SOCIEDADE