Discourse, complexity and sustainability ambiental in organizations

  • Clóvis Ricardo Montenegro de Lima Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, IBICT
  • José Rodolfo Tenório Lima Universidade Federal de Alagoas https://orcid.org/0000-0003-2453-6515
Keywords: Sustentabilidade ambiental, Administração da sustentabilidade, setor sucroenergético.

Abstract

In this article we seek to conduct an investigation into the dynamics of internalization of environmental sustainability in a productive organization of the sugarcane industry. The theoretical discussion is developed from the criticism of Jurgen Habermas to systemic functionalism of Niklas Luhmann. Also, we discuss the theme environmental public sphere and administration of environmental sustainability as a way of adapting organizations to new quality standards required and demanded by the State, Market and Society. The methodological procedures used were: interviews, document analysis and closed questionnaire application. The questionnaire used with 12 representatives of the plant has thirty (30) assertive, accompanied each of two extreme scenarios. The results show that the organization started to internalize environmental sustainability in their organizational system from a Conduct Adjustment Term, prepared by the Public Ministry State. As well as to internalize sustainable practices were adapted in different areas such as: organizational management, procurement, production management, people management and marketing management.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Clóvis Ricardo Montenegro de Lima, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, IBICT
Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação
José Rodolfo Tenório Lima, Universidade Federal de Alagoas
http://lattes.cnpq.br/0934203685819594

References

ARAÚJO, R. M. S. de. Análise da gestão ambiental em empresas agroindustriais de usinas de açúcar e álcool no Mato Grosso do Sul. 2001. 122p. (Dissertação de mestrado em Administração). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

CMUMAD (Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento). Nosso futuro comum. 2ª Rio de Janeiro: FGV, 1991.

EGRI, C. P.; PINFIELD, L. T. Organizations and the Biosphere: Ecologies and environments. In:CLEGG, Stewart; HARDY, Cynthia; NORD, Walter R. Handbook of organization studies. London: Sage, 1997.

EPELBAUM, M. A influência da gestão ambiental na competitividade e no sucesso empresarial. Dissertação de Mestrado em Engenharia da Produção. São Paulo: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 2004.

ESTEVES, J. P. Niklas Luhmann: uma apresentação. texto publicado em 1993. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/esteves-pissarra-luhmann.pdf. Acesso em: 22 jan. 2009.

FEDOZZI, L. A nova teoria de sistemas de Niklas Luhmann: uma leitura introdutória. In: NEVES, C. E. B.; SAMIOS, E. M. B. Niklas Luhmann: a nova teoria dos sistemas. Porto Alegre: UFRGS, 1997.

FREYRE, G. Nordeste; aspecto da influencia da canna sobre a vida e a paizagem do nordeste do Brasil.. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1937.

__________. Casa-grande & senzala. 12. ed. bras. ; 13. ed. em lingua portuguesa. [Brasilia]: Ed. Universidade de Brasilia, 1963

FURTADO, C. Formação economica do Brasil. 33. ed São Paulo Nacional 2004.

HABERMAS, J. O pensamento pós-metafísico. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990.

________. Teoría de la acción comunicativa, II: crítica de la razón funcionalista. Madrid: Taurus, 1992.

______. Direito e democracia: entre faticidade e validade, v. II. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

HOLANDA, S. B. de. Raízes do Brasil. [26. ed.] São Paulo: Cia. das Letras, 1995.

KUNZLER, C. de M. Teoria dos sistemas de Niklas Luhmann. Estudos de Sociologia, Araraquara, v. 16, n. , p.123-136, 2004.

LEIS, H. R. A modernidade insustentável: as críticas do ambientalismo à sociedade contemporânea. Florianopolis: Edufsc, 1999.

LUHMANN, N. Social systems. Stanford: Stanford University Press, 1995.

_____________. Organización y decisión. Autopoieses, acción y entedimiento comunicativo. México: Anthropos, 1997. MAIMON, D. Passaporte verde: gestão ambiental e competitividade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1996.

MCCORMICK, J. Rumo ao paraíso: a história do movimento ambientalista. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1992.

NASCIMENTO, L. F.; LEMOS, A. D. da C. e MELLO, M. C. de. Gestão socioambiental estratégica. Porto Alegre: Bookman, 2008.

NEVES, C. E. B.; NEVES, F. M.. O que há de complexo no mundo complexo? Niklas Luhmann e a Teoria dos Sistemas Sociais. Sociologias, Porto Alegre, n. 15, p.182-207, jan-jun, 2006.

PORTER, M. e VAN DER LINDE, C. Green and Competitive: Ending the Stalemate, Harvard Business Review, v.73, n.5, pp. 120-134, 1995.

PORTILHO, F. Consumo verde, consumo sustentável e a ambientalização dos consumidores. In: Encontro nacional da ANPPAS, 2., 2004, Indaiatuba. Anais... . Indaiatuba: Anppas, 2004. p. 1 - 21. Disponível em: <http://www.anppas.org.br>. Acesso em: 19 mar. 2008.

SEIDL, D.; BECKER, K. H. Organizations as distinction generating and processing systemas: Niklas Luhmann's contribution to organizacion studies.Organization, London, v. 1, n. 13, p.9-35, abr. 2006a.

SEIDL, D.; BECKER, K. H. (Ed.). Niklas Luhmann and Organization Studies. Denamark: Copenhagen Business School Press, 2006b.

SACHS, I Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2000.

______. Rumo à Ecosocioeconomia. Teoria e prático do desenvolvimento. São Paulo: Cortez, 2007.

SANCHES, C. S. Gestão ambiental proativa. RAE - v.40, n.1. p. 76-87. jan/mar, 2000.

VIOLA, E. J.. A multidimensionalidade da globalização, as novas forças sociais transnacionais e seu impacto na política ambiental do Brasil (1989-1995). In: FERREIRA, Leila da Costa; VIOLA, Eduardo J.. Incertezas da sustentabilidade na globalização. Campinas: Unicamp, 1996.

YOUNG, C. E. F.; LUSTOSA, M. C. J. Meio ambiente e competitividade na indústria brasileira. 2001. Disponível em: www.ie.ufrj.br/gema. Acesso em: 30 de abril, 2006.

Published
2015-08-31
How to Cite
Lima, C. R. M. de, & Lima, J. R. T. (2015). Discourse, complexity and sustainability ambiental in organizations. Revista Produção E Desenvolvimento, 1(2), 56-78. https://doi.org/10.32358/rpd.2015.v1.77
Section
Productive Systems