Expansão da Educação Tecnológica no Brasil e Rendição ao Mercado

Ari Paulo Jantsch (In memoriam), Luiz Alberto de Azevedo

Resumo


O presente trabalho aborda a expansão da educação superior sob a modalidade de Educação Tecnológica no Brasil durante o governo Lula. Tal expansão se realiza mediante a oferta de Cursos Superiores de Tecnologia (CST), considerados como possibilidade mais adequada de curso à base da sociedade brasileira, a partir do compromisso com o “mercado de trabalho”. A nosso ver, nem a formação  cogitada, nem a suposta inserção privilegiada  no “mercado  de trabalho”, possibilitam a passagem da base social em questão para além da atual sociabilidade (ontologicamente  unilateral) do capital. Para fundamentar esse entendimento, recorremos  aos documentos do Ministério da Educação (MEC) e aos estudos desenvolvidos por pesquisadores da área de educação. Pretendemos, assim, demonstrar que essa expansão não viabiliza a passagem da base da sociedade brasileira para uma condição que a coloque como sujeito na atual sociabilidade do capital. Daí falarmos em rendição ao mercado.


Palavras-chave


Expansão; Educação Tecnológica; Mercado.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Tecnologia & Cultura - ISSN 1414-8498